(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

Bate-papo sobre Governança Familiar salientou as especialidades dessa gestão

De acordo com pesquisa do Sebrae, 52% das micro e pequenas empresas brasileiras podem ser consideradas familiares, e segundo estudo da PwC Brasil, apenas 12% das empresas familiares chegam à terceira geração e 1% à quinta. Esses números demonstram que não é fácil fazer a sucessão familiar em empresas dessa categoria, isso acontece, pois, essa gestão exige algumas peculiaridades.

O ISAE Escola de Negócios realizou, no dia 4 de outubro, um bate-papo para discutir essas questões e outras que envolvem a Governança Familiar. Os convidados a conduzirem o bate-papo foram Bruno Luís Ferrari Salmeron, diretor de operações da Schulz S.A e autor do livro Governança em Família, Marcos Leandro Pereira, sócio-fundador da RCA e especialista em Governança Corporativa e Avaliação de Empresas e Norman Arruda Filho, presidente do ISAE Escola de Negócios e professor do Mestrado Profissional em Governança e Sustentabilidade do ISAE.

Bruno Salmeron analisou que a dificuldade na sucessão da empresa familiar, muitas vezes, está no fato que o herdeiro que assume a gestão não considera o trabalho já feito, acreditando estar renovando. Mas esse, segundo ele, é um erro. “É preciso, em primeiro lugar, respeitar o fundador, entender a essência do negócio, perfil dos parentes envolvidos e também de gestores e após isso, compartilhar o conhecimento com todos”, afirmou.

O presidente do ISAE, Norman Arruda, complementou essa afirmação, trazendo a realidade da educação. “Além de compartilhar o conhecimento, é preciso entender as potencialidades de cada indivíduo, ressaltar as habilidades de cada um e utilizá-las no trabalho, fortificando, assim, os resultados. Assim fazemos em sala de aula: não se pode dar a mesma educação para todos, cada um tem suas especificidades”, completou.

Já Marcos Leandro Pereira ressaltou a importância de situar todos os envolvidos no mesmo propósito, incluindo Conselho Administrativo, diretores e sócios. “Com o envolvimento, principalmente do Conselho, as regras, regulamentos e políticas são mais fáceis de serem seguidas e essa continuidade de gestão fica mais segura”, declarou.

“Com minha experiência de anos com empresas familiares, vejo que independentemente do fator humano e sentimental que essa classe envolve, é preciso colocar como prioridade a gestão e como elementos focais os pilares da Governança”, explicou Salmeron que na ocasião lançou – em primeira mão – seu livro “Governança em Família: da fundação à sucessão”.

Bruno Luís Ferrari Salmeron, Norman Arruda Filho e Marcos Leandro Pereira.

Bruno Ferrari Salmeron relatou sua vivência em empresas familiares.

Cristiano Venâncio, professor do ISAE  e diretor executivo da RCA Governança, Sucessão e Gestão mediou a conversa.

Cada convidado contribuiu com sua realidade sobre o assunto.

Bruno Salmeron deu autógrafos em seu novo livro.

 

Estudo de caso sobre o Uaná é publicado por editora alemã

O artigo “Uaná Volunteering: A Management Programme”, escrito pelo presidente do ISAE – Escola de Negócios, Dr. Norman Arruda Filho, foi publicado no livro CSR in Brazil, da editora alemã Springer. A obra faz parte da série científica sobre Gestão de Responsabilidade Social Corporativa, Sustentabilidade, Ética e Governança.  O professor Cleverson Andreoli também contribuiu com a publicação. Em breve estará disponível na versão ebook.

O artigo

Estudos mostram que a maioria das organizações não-governamentais no Brasil enfrenta problemas de gestão e dificuldades financeiras devido à falta de treinamento de seus organizadores. Em vista do trabalho relevante fornecido por essas organizações à sociedade, essa lacuna pode ser preenchida por instituições capazes de desenvolver habilidades gerenciais. Este estudo descreve um caminho para as escolas de negócios fornecerem treinamento para gerentes de ONGs, a fim de evitar a descontinuidade de seu trabalho, melhorar seu desempenho estratégico e suas habilidades de gerenciamento econômico.

O artigo escrito pelo presidente do ISAE, apresenta o caso do ISAE, que mobilizou mais de 150 voluntários e forneceu programas de treinamento para 77 ONGs durante 15 anos. Atuando de forma holística, o programa tem alcançado ONGs de diferentes áreas – como assistência social e educação. Há dois anos, o projeto iniciou um ciclo de treinamento para refugiados e migrantes, que fornece ferramentas para inserção no mercado de trabalho brasileiro. A publicação do projeto como um estudo teve o objetivo de incentivar as instituições de ensino e as escolas de negócios a conectar gestores de grandes empresas com organizações não-governamentais, disseminando os conhecimentos adquiridos e contribuindo direta e indiretamente com a sociedade.

 

 

Alunos do Mestrado fazem visita técnica ao Grupo Boticário

Os alunos do Mestrado Profissional em Governança e Sustentabilidade, do ISAE, fizeram uma visita técnica ao Grupo Boticário no dia 16 de agosto. Acompanhados pelo Prof. Ricardo Pimentel e pela secretária do Programa, Josiane Sassi, puderam conhecer as ações do Grupo Boticário voltadas para a sustentabilidade e a responsabilidade social e ambiental, tais como os programas de recolhimento de embalagens, o desenvolvimento de tecnologias voltadas à redução de consumo de água no processo de produção e o uso de pele humana produzida artificialmente para os testes de produtos em substituição aos testes com animais. Além disso, conheceram o Centro de Pesquisa e Desenvolvimento, especialmente a área de testes com voluntários. A visita finalizou com um tour na área de produção de cosméticos.

“Achei muito interessante a possibilidade de conhecer muitas atividades práticas de sustentabilidade que ilustram muito bem o que vemos na teoria em sala de aula. Eu entendi mais como as empresas caminham nesse tema e acredito que vou conseguir poder fazer um benchmarking ativo com esse aprendizado”, comentou o aluno Gilberto de Campos Sobrinho.

O professor do programa de Mestrado, Ricardo Pimentel, também destaca a importância do aprendizado na prática. “Quando há a possibilidade de vermos o que é aprendido em sala de aula acontecendo na realidade, facilita o entendimento e até incentiva a também colocar em prática em projetos próprios. O Grupo Boticário tem fortemente a ideia de que a sustentabilidade tem que estar presente nas atividades cotidianas, e que a importância das ações em sua direção, devem se basear na simplicidade e na efetividade. Com isso, os alunos aproveitaram para vivenciar a atmosfera de uma grande empresa, e perceber que essa grandeza está exatamente nessa simplicidade. Com certeza isso irá inspirar as pesquisas científicas desenvolvidas por eles”, conta.

Turma de Mestrado Profissional em Governança e Sustentabilidade.

 

 

Foco nas soluções sustentáveis

A semana está agitada para os mestrandos da quarta turma do Programa de Mestrado Profissional em Governança e Sustentabilidade do ISAE – Escola de Negócios que devem apresentar a defesa de suas dissertações.
Diferentemente de um mestrado acadêmico, o mestrado profissional busca soluções para o mercado e corporações. O resultado pode ser observado nos temas das dissertações, como por exemplo a da mestranda Maria Flavia Rondon Lima, que apresentou uma proposta de modelo de gestão da sustentabilidade com base nos ODS para o mercado de shopping center brasileiro. Foram analisados 40 empreendimentos de uma administradora.

Os segmentos empresariais abordados nas dissertações já inscritas são variados: comércio, instituições de ensino, startups, setores públicos e empresas privadas.

Confira:

Mestrando: Eduardo Joakinson
Título: Método De Diagnóstico Da Conformidade Na Governança Corporativa De Sociedade De Economia Mista Segundo A Lei Nº 13.303/2016
Orientador: Gustavo Rafael Collere Possetti

Mestrando: Maria Flavia Rondon Lima
Título: Proposta de Modelo de Gestão da Sustentabilidade com Base nos Ods: Um Estudo no Mercado de Shopping Center
Orientador: Cleverson Vitorio Andrioli

Mestrando: Alexandre Andrioli Iwankio
Título: Aplicação do Dmaic para a Melhoria e Processos no Setor de Saneamento
Orientador: Prof. Dr. Gustavo Rafael Collere Possetti

Mestrando: Gustavo Fructuozo Loiola
Título: Práticas Educacionais Baseadas na Experiência: O Voluntariado nas Escolas de Negócio
Orientador: Camila Bruning

Mestrando: Anderson Roberto Godzikowski
Título: Startups e Governança Corporativa: As Boas Práticas do IBGC na Perspectiva de uma Empresa de Rápido Crescimento
Orientador: Rodrigo Moreira Casagrande

Mestrando: Carlos Gomes Pessoa
Título: A Percepção dos Gestores sobre a Intuição no Processo Decisório no Contexto da Governança Pública
Orientador: Nicole Maccali

Mestrando: Norman De Paula Arruda Neto
Título: O Compliance como Balizador das Práticas Organizacionais em Direção à Sustentabilidade: Estudo de Caso na Siemens do Brasil
Orientador: Rodrigo Moreira Casagrande

Ética e transparência em pauta

Em tempos de crise e escândalos políticos nunca foi tão importante debater as relações entre governo e empresas privadas. Dessa forma, o MBA em Relações Governamentais do ISAE/FGV reuniu, no dia 23 de maio, representantes do setor privado, indústria, governo e profissionais da área para colocarem em pauta essa relação que, por vezes, é tão questionada.

A mesa redonda teve a participação da deputada estadual Maria Vitória (PP) – representando o Poder Legislativo; da coordenadora do Departamento de Assuntos Legislativo da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Letícia Rezende, representante da indústria; do vice-presidente de assuntos corporativos e sustentabilidade da Novozymes, Pedro Luiz Fernandes, que falou em nome do empresariado; do ex-governador, Mário Pereira, em nome do Conselho Político da ACP e de Adalberto Netto, da Agência Paraná de Desenvolvimento. A mediação ficou a cargo da coordenadora do MBA, da FGV, Andréa Cristina Oliveira Gozetto.

“Quero parabenizar o ISAE/FGV por este evento de suma importância no atual cenário político nacional. Foram reunidos representantes do setor empresarial e do poder público para que possamos discutir boas práticas em relações governamentais”, cita a deputada estadual Maria Vitória. O ex-governador, Mário Pereira, concorda com a deputada “As relações governamentais estão em foco hoje e tudo parece crime. Então, é importante esse evento para que possamos caracterizar as relações saudáveis entre o setor privado e o poder público”.

Confira:

Fale conosco Artigos Ex-alunos ISAE Business Sustentabilidade Ações internacionais