(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

3 projetos inovadores de cooperativas contra o impacto ambiental

Fonte da imagem: Unimed Curitiba

O dia 5 de junho, comemorado como o Dia Mundial do Meio Ambiente, traz consigo uma grande discussão sobre prevenção e recuperação do impacto ambiental que causamos ao planeta terra. O ISAE defende a sustentabilidade como um de seus mais valiosos pilares e está constantemente preocupado com a propagação de boas ideias para melhorar o mundo em que vivemos.

Pensando nisso, coletamos relatos sobre as iniciativas inovadoras de conscientização adotadas por três grandes cooperativas do Paraná, trazidos por colaboradores que fazem parte do Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense. As ações e projetos dessas cooperativas refletem um cuidado importantíssimo com as consequências dos processos de produção e merecem nossa admiração!

CAPAL E O MONITORAMENTO DE EMISSÕES ATMOSFÉRICAS

A cooperativa agroindustrial Capal, sediada em Arapoti-PR, criou o Programa de Monitoramento de Emissões Atmosféricas (PMEA) para controlar o impacto ambiental de suas atividades. Nos processos de beneficiamento de grãos e fabricação de ração, existe a emissão de material particulado e gases poluentes a partir da combustão de biomassa, que, sem cuidados especiais, podem resultar em impactos negativos na qualidade do ar e na saúde da população dos entornos do empreendimento.

O monitoramento é feito com base nos padrões definidos pelas Resoluções e Normas do Paraná e é realizado periodicamente, por meio de empresas terceirizadas que devem ser certificadas e aptas a fornecer relatórios precisos. Esta iniciativa permite identificar não conformidades com rapidez e proporcionar tempo hábil para adequações antes que se revertam em danos à qualidade do ar.

A Capal ainda trouxe uma ação pontual para comemorar o Dia do Meio Ambiente; duas crianças, filhas de colaboradores, foram as “mensageiras” encarregadas de entregar segmentos de flores ao pessoal da cooperativa no dia 5 de junho.

UNIMED LONDRINA E O PROJETO BOSQUE DA VIDA

O Bosque da Vida, projeto de conscientização ambiental da cooperativa de saúde Unimed Londrina, possui duas frentes: a doação de mudas de árvores frutíferas aos pais que levam seus filhos para fazer o “teste da orelhinha” na Clínica de Vacinas; e o plantio de mudas de árvores nativas para compensar a emissão de CO² das atividades da cooperativa, com base em um inventário elaborado com a Unimed Brasil que calcula a emissão de dióxido de carbono gerado e informa a quantidade a ser plantada.

Em parceria com a Clínica de Vacinação da cooperativa, a Universidade Estadual de Londrina, o Instituto Ambiental do Paraná, o Ecovillas do Lago e a ONG Mae, já foram plantadas mais de 10 mil árvores em locais de preservação ambiental de Londrina e entregues mais de 16 mil mudas em 11 anos de existência do Bosque da Vida.

LAR E A RECUPERAÇÃO DE NASCENTES

A Lar, cooperativa agroindustrial de Medianeira, também se preocupa com o seu impacto ambiental e atualmente aborda a conscientização como parte do processo natural de suas atividades. Desde a sua participação no programa regional Cultivando Água Boa, promovido pela Itaipu, a cooperativa criou o hábito de tratar, proteger e recuperar as nascentes de todas as áreas com potencial hídrico adquiridas. Além disso, a Lar também possui uma iniciativa de replantio de espécies de árvores nativas em algumas áreas destinadas à reservas de preservação.

Sabemos que a conscientização com o cuidado ao Meio Ambiente é um trabalho diário, construído através da cultura das organizações. Por isso, estamos orgulhosos de poder compartilhar iniciativas como as da Capal, Unimed Londrina e Lar e contribuir com a capacitação destes colaboradores. Parabéns!

Consultoria de inovação do ISAE leva a MadeiraMadeira ao parque tecnológico de Curitiba

O céu é o limite para a MadeiraMadeira, mas o primeiro degrau era o Parque Tecnológico de Curitiba. A empresa, que nasceu em São José dos Pinhais vendendo pisos de madeira na internet, hoje fica localizada na capital e se posiciona como um híbrido entre o maior e-commerce do Brasil (para produtos para casa), marketplace e fábrica de softwares. E, de olho em manter o crescimento exponencial que vem atingindo desde 2016, entrar no Curitiba Tecnoparque abriria todas as portas necessárias.

O programa Curitiba Tecnoparque é uma iniciativa para fomentar o desenvolvimento de empresas que possuem projetos inovadores em tecnologia que agreguem valor ao município. O incentivo acontece por meio da diminuição da alíquota do Imposto Sobre Serviço (ISS) de 5% para 2%. Suspenso para novas adesões desde 2013, o programa foi relançado em 30 de maio de 2018.

O desafio

Para estruturar a apresentação do seu projeto à Agência Curitiba de Desenvolvimento, a MadeiraMadeira contou com a consultoria do ISAE Escola de Negócios, especialista em gestão e inovação. O responsável foi Hélio Gomes de Carvalho, professor do ISAE e Assessor de Inovação e Tecnologias, que conduziu diversas entrevistas com gestores e heads de áreas estratégicas da MadeiraMadeira, estudou detalhadamente a proposta inovadora da startup e redesenhou o projeto dentro dos moldes solicitados pela Agência Curitiba.

“Meu trabalho foi caracterizar, com bastante assertividade, e tomando como referência as definições constantes do Manual de Oslo (FINEP/OCDE, 2005), os projetos de oportunidades de inovação em processos, serviços, produtos e modelos de negócio que a MadeiraMadeira tinha em seu planejamento,” conta o prof. Hélio, Dr. Eng. “Foi uma consultoria instigante. Os projetos de oportunidades de inovação identificados trarão, quando desenvolvidos e implementados, uma maior competitividade para a MadeiraMadeira. Isso fará da empresa uma referência de capacidade inovativa em soluções de software para o comércio online.”

Protocolado no dia 05 de fevereiro, o projeto foi aprovado em 29 de março, garantindo o ingresso oficial da MadeiraMadeira ao Curitiba Tecnoparque para se juntar a outras 91 empresas inovadoras sediadas na capital paranaense – sendo que, destas, apenas 7 ingressaram depois da reabertura do Programa em maio de 2018.

A parceria entre ISAE e MadeiraMadeira

“Nós fazemos inovação muito no dia-a-dia, no ímpeto de criar e ser diferente na busca de soluções para o mercado, entretanto sem uma didática adequada para os padrões solicitados pela Agência Curitiba. Foi daí que percebemos que precisávamos do apoio de um especialista,” explica Fernando Herculano, diretor de Controladoria da MadeiraMadeira.

Fernando chegou ao ISAE por meio de indicações de sua rede de contatos quando buscava uma escola com expertise em inovação. “Quando o Hélio e o Thiago [Diogo, coordenador do ISAE Inova, área de inovação do ISAE] chegaram, eles revisaram o formulário exigido pela Agência Curitiba e mudaram um pouco o nosso foco. Nós estávamos falando muito sobre o que já tinha acontecido e o que estava vigente no momento, mas precisávamos nos concentrar no ‘daqui para a frente’.”

Fernando ainda conta que a reunião de kick-off da parceria durou 4 horas e, apesar de cansativa, gerou muitos insights. Já o planejamento do projeto em si foi feito em aproximadamente 20 dias, que era o prazo que a MadeiraMadeira tinha para apresentar seu novo formulário de adesão – que, além das informações solicitadas, contava com um QR Code que direcionava para um vídeo explicativo -, depois de uma tentativa que não havia sido bem sucedida nos meses anteriores. Felizmente, a proposta apresentada pela startup foi mais do que suficiente para a Agência Curitiba e a resposta da aprovação veio como um presente, bem no aniversário da capital.

Sobre o projeto de inovação da MadeiraMadeira

De forma geral, o projeto apresentado pela MadeiraMadeira para conseguir o tão desejado ingresso para o Curitiba Tecnoparque é constituído por 4 soluções distintas. Hoje pensadas para compor um “marketplace inteligente”, cada uma delas vem atender uma necessidade diferente dentro do segmento.

Enquanto uma das soluções visa dar visibilidade para vendedores locais em marketplaces maiores, outra tem como objetivo possibilitar a esses vendedores a comercialização de produtos que até então eles não teriam costume de vender pela internet pela falta de logística. Uma terceira solução busca alavancar a rentabilidade de portais de conteúdo que têm muito tráfego mas que não faturam tanto; e a última vai facilitar a transação entre empresas com um novo modelo de B2B.

As quatro soluções fazem parte de um projeto de marketplace inteligente que foi detalhado no formulário de solicitação de adesão e também no vídeo enviado pela MadeiraMadeira à Agência Curitiba. A consultoria voltada à inovação prestada pelo ISAE possibilitou elencar quais propostas, em maior ou menor escala, deveriam compor o projeto, baseado em que problemas eles buscavam resolver.

Dessa forma, nas palavras de Fernando Herculano: “Nós queremos atuar em todos os ramos do varejo e ser o local onde o cliente pode encontrar todos os produtos para a sua casa. Já somos líderes no online e, estamos iniciando nossa jornada pelo varejo físico.”

A equipe do ISAE deseja todo o sucesso nesta nova fase da MadeiraMadeira e fica lisonjeada de ter feito parte deste marco na sua história.

Parceria entre ISAE e ISB Brasil lança Programa de Inovação para empresas

Aconteceu na noite de terça-feira, 9 de abril de 2019, o evento de lançamento do Programa de Inovação e Soluções Corporativas, fruto da parceria firmada entre o ISAE Escola de Negócios e o ISB Brasil (Instituto Superior de Seguros e Benefícios Brasil). A solenidade foi realizada no auditório do ISAE, que recebeu mais de 80 convidados interessados em conhecer o Programa.

A parceria entre ISAE e ISB Brasil

O ISB Brasil é a entidade responsável por integrar e fomentar a pesquisa para o desenvolvimento do mercado de seguros no Brasil e hoje conta com mais de 50 empresas associadas. Em busca de uma solução voltada à inovação para seus colaboradores, associados e parceiros, a vice-presidente do ISB, Joceli Pereira, ex-aluna de Mestrado do ISAE, conta que encontrou na proposta do ISAE Inova a perspectiva de fazer algo além dos tradicionais cursos sobre inovação.

“A demanda para este Programa surgiu dos resultados da pesquisa do Grupo Focal Expectativas e Perspectivas, realizado em 2018. Os profissionais do mercado de seguros, securitários e corretores, reportaram a necessidade em conhecer mais sobre inovação e a onda de transformação que tem permeado nossos processos e produtos no dia a dia,” conta Joceli. “Mas o principal anseio é o de como estes conceitos podem fundamentar as boas práticas no mercado de seguros. Fui aluna da segunda turma do Mestrado de Sustentabilidade e Governança Corporativa, fato que me permite conhecer o DNA Business do ISAE, que respira, transpira e inspira, tornando-o o parceiro ideal na busca de soluções das expectativas do mercado de seguros.”

Sobre o que espera dos resultados do Programa, ela antecipa: “que ele cumpra o papel de instrumentalizar o indivíduo na criação e proposição de soluções corporativas transformadoras, inovadoras e sustentáveis. A consequência é um mercado que além de crescer, desenvolve-se. Este Programa, com o expertise do ISAE, foi customizado para o ISB Brasil. Podem participar associados e não associados. O associado conta com o benefício de ter um investimento diferenciado.”

O Programa de Inovação e Soluções Corporativas

Derivado do Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense, sucesso no Paraná que hoje já foi levado para os estados de Goiás e Mato Grosso do Sul, o Programa de Inovação e Soluções Corporativas é a primeira aplicação da metodologia inovadora desenvolvida pelo ISAE em parceria com a Arbache Innovations na realidade corporativa. Com o objetivo de fomentar a cultura da inovação, o Programa se fundamenta na capacitação de pessoas baseada nas suas competências, que são mapeadas por meio de gamificação. Os participantes são chamados de Agentes e seguem trilhas de conhecimento aderentes aos seus respectivos perfis, que podem ser de Inovadores ou de Transformadores. O grande trunfo da metodologia é otimizar o potencial de cada perfil de Agente e capacitar seus participantes para agir de forma complementar na implantação de uma cultura de inovação real dentro das organizações.

Thiago Martins falando sobre o Programa de Inovação

Durante o evento, Tiago Diogo Martins, coordenador do Programa de Inovação, falou sobre os desafios atuais em inovação, explicou em detalhe a estrutura do Programa e engajou os convidados em um Quiz dinâmico sobre os seus principais diferenciais. Também teve a palavra Leonardo Boeche, superintendente do Sescoop Paraná, que deu seu depoimento sobre a parceria de longa data com o ISAE e os resultados positivos do Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense.

Assinatura do contrato de parceria

Assinatura contrato de parceria ISB Brasil e ISAE

O evento de lançamento do Programa de Inovação e Soluções Corporativas também contou com uma solenidade de assinatura do contrato, nas figuras do Presidente do ISB Brasil, Cesar Heli Oliveira, da vice-presidente Joceli Pereira, e do vice-presidente do ISAE Escola de Negócios, Roberto Pasinato, oficializando a parceria entre as duas instituições.

Esperamos que os frutos desta parceria resultem em diversas turmas para o Programa – e que estes Agentes, capacitados e com sede de transformar mindsets, possam revolucionar a cultura de suas organizações de forma cada vez mais inovadora e melhorar todo o mercado à sua volta!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nova política do MPF em sintonia com o Programa de Inovação do ISAE para cooperativas

Uma nova política do Ministério Público Federal (MPF) coloca a inovação e a sustentabilidade em foco: a InovaMPF promove a desburocratização de serviços por meio da tecnologia, da colaboração e da valorização das pessoas e tem como pano de fundo os objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) da ONU. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, e o secretário-geral do MPF, Alexandre Camanho, assinaram a política na sexta-feira, dia 25 de janeiro, e preveem um ano cheio de projetos inovadores por todo o país.

Um dos maiores desafios da InovaMPF é impulsionar uma cultura de inovação que permeie todas as metodologias de trabalho dos serviços do MPF. Com a coordenação da Secretaria-Geral (SG), foi instituída a Assessoria de Sustentabilidade e Inovação (ASI), que terá o papel de incentivar as iniciativas inovadoras, além de ser responsável pelos InovaTimes, Comitês de Inovação que prestarão o auxílio nas atividades, estudos e diagnósticos desses projetos.

O fomento à cultura da inovação e o estímulo ao trabalho colaborativo já são expertises do ISAE Escola de Negócios. Em abril de 2018, o ISAE deu início ao Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense (PICPR), uma iniciativa em parceria com a Arbache Innovations e o Sistema Ocepar. Os objetivos do PICPR muito se alinham aos da InovaMPF: criar uma cultura receptiva a projetos de inovação, capacitando pessoas dentro das maiores cooperativas do estado do Paraná para liderarem esses projetos.

O Programa de Inovação do ISAE está estruturado em 4 etapas: Mapeamento de Competências, Formação Comum, Formação Específica e Aplicação e Multiplicação. No Mapeamento, foram 515 colaboradores de mais de 70 cooperativas paranaenses que tiveram seus perfis profissionais diagnosticados como Agentes de Inovação ou de Transformação, por meio de uma plataforma gamificada com bases de neurociência e psicologia. Já a segunda etapa, que iniciou a formação desses Agentes em setembro de 2018, ocorreu com 14 turmas em 11 cidades diferentes do Paraná e proporcionou encontros com disciplinas como Inovação e Competitividade, Liderança, Empreendedorismo e Inovação Aberta.

O PICPR está ultrapassando as fronteiras do “Paraná” e se tornando um Programa nacional em 2019. Hoje, além das maiores cooperativas do Paraná, o ISAE também está levando o programa para o Mato Grosso do Sul, Goiás e São Paulo – todos nos próximos 6 meses – e tem expectativa de capacitar mais agentes de inovação e de transformação em vários outros estados do Brasil.

A divulgação da Portaria 33 de 24 de janeiro do MPF trouxe uma grande validação do trabalho que tem sido feito no PICPR. A política leva em consideração, nas suas disposições, “a imprescindibilidade de promover mudança de cultura organizacional para fomentar a inovação e promover a sustentabilidade com maior engajamento de servidores” – propósito alinhado com o programa em andamento no PR.

A sintonia de objetivos entre o InovaMPF e o PICPR dá ainda mais subsídios para que o progresso seja contínuo na área de pesquisa, capacitação e geração de conteúdo. Tudo isso para que a busca pela cultura da inovação seja o foco não só do serviço público e das cooperativas, mas também em todo tipo de empresa no país – e nisso o ISAE também já começa a colocar a sua experiência. Ainda em 2019, o Programa de Inovação para o Cooperativismo será “pivotado” para atender outros tipos de organização privada – mas este é um assunto imperdível para outro artigo.

 

Fonte: MPF

Programa vai formar agentes de inovação e transformação de cooperativas paranaenses

Começa no dia 11 de fevereiro uma nova etapa do Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense, promovido pelo ISAE Escola de Negócios e pela Arbache Innovations em parceria com o Sistema Ocepar, que identificou a necessidade de capacitar gestores das cooperativas do Paraná para atuar em alta performance com uma cultura de inovação. O projeto tem por objetivo fomentar e incentivar a cultura inovadora dentro das maiores cooperativas do Estado.

Com 17 turmas fechadas em sete cidades (Curitiba, Carambeí, Maringá, Londrina, Cascavel, Toledo e Francisco Beltrão), o programa terá continuidade com a trilha de Formação Específica do Programa, onde 470 alunos, divididos entre Agentes de Inovação e Agentes de Transformação, entrarão em contato com disciplinas voltadas exclusivamente para o seu perfil profissional. Nas etapas anteriores, os participantes passaram pelo diagnóstico de suas competências técnicas e comportamentais, o que determinou o tipo de Agente com que cada um melhor se identificava. Agora, o programa se divide em duas trilhas de conhecimento, proporcionando aos participantes o aprendizado de ferramentas que subsidiarão a próxima etapa.

“A primeira fase foi destinada a ensinar o que é inovação e qual a sua aplicação. E, como esses participantes tiveram seus perfis mapeados lá no início, agora podemos potencializar essas competências e ensiná-los a realmente identificar e gerir a inovação em seus núcleos de trabalho” explica Thiago Martins Diogo, um dos idealizadores do programa.

Hoje, em sua terceira etapa, o Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense tem a duração total de 192 horas e tem como objetivo final proporcionar autonomia aos líderes das cooperativas para que eles incentivem e conduzam projetos inovadores dentro das suas organizações. As próximas disciplinas trazem um conteúdo rico e altamente aplicável à realidade das cooperativas, com dinâmicas, jogos e metodologias disruptivas de aprendizagem que tornam cada encontro uma experiência valiosa.

Conheça o Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense.

Fale conosco Artigos Ex-alunos ISAE Business Sustentabilidade Ações internacionais