(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

Instituições de ensino superior se unem em prol da pesquisa e do desenvolvimento

O compartilhamento de informações e pesquisas por meio de instituições qualificadas é um passo importante quando o assunto é progresso. A junção de conhecimentos pode, muitas vezes, trazer respostas ou soluções que não seriam facilmente encontradas e que podem representar a evolução. Pensando em estabelecer uma parceria com atividades que permitam essas trocas de experiência e melhorem as práticas entre os participantes, o ISAE Escola de Negócios fechou um acordo de cooperação com a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico (SEDETEC) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O projeto tem como objetivo compartilhar pesquisas e conhecimento acerca do tema sustentabilidade, desenvolvendo trabalhos técnicos e intelectuais que gerem ações de caráter de ensino, extensão e prestação de serviços em áreas de interesse mútuo. A colaboração será desenvolvida por meio de atividades específicas pré-estabelecidas. E para que isso seja possível, o acesso aos trabalhos desenvolvidos tanto pelo ISAE quanto pelo SEDETEC, serão disponibilizados para ambas as instituições.

O intuito é, sobre a ótica dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, aprimorar os projetos e/ou negócios de impacto desenvolvidos em diversos programas como a Maratona de Empreendedorismo, Despertar Empreendedor, Summer School UFRGS, Winter School UFRGS, entre outros. No caso da Maratona, por exemplo, 2018 foi o segundo ano de parceria entre as instituições. A competição buscou mais uma vez incentivar o desenvolvimento de negócios, capazes de impactar o maior número de pessoas. Os projetos participantes estão alinhados com a Agenda 2030 da ONU, que propõe os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

O acordo foi firmado recentemente pelo Reitor, Professor Rui Vicente Oppermann e o Presidente do ISAE, Norman de Paula Arruda Filho.

 

Cidade e Futuro: um panorama de oportunidades

“O Paraná está dando uma lição ao mundo no quesito desenvolvimento de Cidades Inteligentes e trouxemos o secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano para falar aos nossos alunos e gestores sobre esse processo” – com essa fala, o presidente do ISAE, Dr. Norman Arruda Filho, abriu o café da manhã “Cidade e Futuro: um panorama de oportunidades”, com Sílvio Barros.

Durante uma hora, o ex-prefeito de Maringá, falou sobre casos inovadores que já estão em prática em diversos lugares do mundo e ressaltou sobre a necessidade das cidades planejarem seu desenvolvimento urbano levando em consideração, entre outros, projeção de crescimento demográfico e mudanças climáticas, por exemplo. “Temos que planejar cidades inteligentes buscando soluções inovadoras. Não adianta continuarmos utilizando os mesmos índices de há 50 anos. Temos que olhar para frente: estamos preparados para a economia circular? Estamos preparados para as mudanças climáticas e suas intempéries? E o novo formato das relações de trabalho com a possibilidade de trabalho remoto?”, incita a reflexão.

“Curitiba se tornou o primeiro Hub Local do mundo. O projeto é realizado em conjunto pela Prefeitura de Curitiba, Copel, Governo do Paraná e Programa Cidades do Pacto Global. Porém, isso só será eficaz se houver um planejamento estruturado a longo prazo que resista a transição dos governos”. O Hub Local 2030 é uma rede que reúne o “Sistema ONU”, governos locais, empresas, sociedade civil e instituições de ensino para desenvolver e implementar de forma colaborativa soluções para o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Segundo o protocolo, para o Hub Local acontecer será imprescindível o comprometimento formal multissetorial de parceiros estratégicos do Estado do Paraná. O documento também menciona que o Hub Local 2030 possibilitará ao Estado, além de apoio técnico e acreditação internacional, a obtenção de recursos específicos articulados pelo Sistema ONU e seus parceiros globais para projetos alinhados aos ODS, suas metas e seus indicadores.

“A união da sociedade civil com o governo para a construção de smart cities e para a continuidade dos projetos só será possível com o trabalho conjunto com a academia. Nós temos o papel primordial de propiciar o debate, realizar pesquisas e formar líderes conscientes e protagonistas para o desenvolvimento urbano sustentável e das cidades do futuro, por isso, encontros como esse: com gestores e comunidade são tão valioso”, ressalta o presidente do ISAE.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

10 Brics Student Meet traz alunos ao ISAE para ouvirem sobre Liderança e Felicidade nas Organizações

Pioneiro no Brasil a tratar o tema Felicidade nas Organizações, o ISAE Escola de Negócios recebeu no dia 13/11 o grupo de estudantes e professores estrangeiros que participam do 10º BRICS Student Meet para aulas sobre Liderança, com a professora Márcia Cassitas, e Felicidade, com Gustavo Arns.

O encontro reuniu estudantes de MBAs de 4 países que compõem os BRICS : Brasil, Rússia, Índia e China. Além de promover a integração internacional, atividades como conferências, jogos de gestão, quiz de negócios, competições de debate e apresentação artigos científicos foram aplicadas em visitas às outras instituições participantes: PUC-PR e Universidade Positivo.

Em 2016 o evento foi realizado na Índia e em 2017, na China. É a primeira vez que a Association of BRICS Business Schools (ABBS), entidade organizadora do BRICS Students Meet e da qual o ISAE é membro, vem ao Brasil. “Quando montamos a ABBS em janeiro de 2009, o que nos inspirou foi a crença de que os países do BRICS compartilhavam muitos problemas comuns, bem como aspirações comuns no avanço da educação empresarial. Acredito que para os nossos alunos a experiência de viajar e permanecer no Brasil é tão educativa quanto agradável”, afirma o Prof. J. Philip, presidente da associação.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

Rede Universitária da América Latina e do Caribe para a Redução do Risco de Desastres chega ao Brasil

Criada em 2006 com a cooperação de 150 universidades, a Rede Universitária da América Latina e do Caribe – Redulac baseia-se na vontade, no compromisso e na cooperação de seus membros para apoiar e aproximar as redes de Instituições de Ensino Superior (IES) com o objetivo de conscientizar sobre a questão da redução de risco de desastre (RRD) e adaptação às mudanças climáticas. O Brasil, embora ainda não tenha um capítulo formado, conta com a primeira IES integrante da rede que por meio do Programa de Mestrado Profissional em Governança e Sustentabilidade (PPGS) do ISAE formalizou recentemente a parceria de geração de conhecimento.

A assinatura do termo de parceria ocorreu durante o encontro dos presidentes das instituições, Dr. Norman Arruda Filho e Victor Manuel Garcia Lemus que veio ao Brasil, para o I Seminário Paranaense de Pesquisa em Redução de Risco de Desastre. Realizado pelo Centro Universitário de Estudos e Pesquisas sobre Desastres – CEPED/PR, dirigido pelo Maj. Dr. Eduardo Gomes Pinheiro que parabenizou a primeira instituição no Brasil a firmar esta parceria com a Redulac. Acampado pelo PPGS, sob coordenação da profª Dra. Isabel Jurema Grimm, que atua na área temática das mudanças climáticas.

“O ISAE atendeu à um chamado do diretor do Cities Programme das Nações Unidas, Michael Nolan, durante a Assembleia Geral da ONU, neste ano”, explica o presidente do ISAE, que complementa: “Nolan foi Diretor Global de Sustentabilidade e Mudança Climática da AECOM, e desenvolveu um Scorecard de Resiliência a Desastres em colaboração com a IBM. O Paraná, com o trabalho do CEPED, se tornou referência na Campanha Mundial Construindo Cidades Resilientes, da Organização das Nações Unidas (ONU), com o maior número de cidades que aderiram ao projeto; tendo, inclusive, Campo Largo como a primeira cidade a se tornar resiliente no país”. Cidade Resiliente pode ser traduzido como um município preparado para se prevenir de desastres e se recuperar de forma eficiente de possíveis catástrofes.

 

ISAE representa iniciativa da ONU em Conferência na Alemanha

O Diretor da Faculdade ISAE Brasil, Norman Neto, está representando o Principles for Responsible Management Education (PRME), capítulos Brasil e LAC (América Latina e Caribe) e o ISAE com apresentação de artigos, na 5ª Conferência de Pesquisa em Educação em Gestão Responsável (5th RME), que ocorre até hoje (13/11) na CBS – Cologne Business School, em Cologne/Alemanha.

A Conferência é organizada pelo Capítulo Regional do PRME DACH, co-organizado pelo Secretariado do PRME, pelo Grupo de Trabalho de Combate à Pobreza (PRME) e pelo Centro de Gestão Avançada e Sustentável da Cologne Business School (CBS). O objetivo do evento é discutir como a pesquisa e a comunidade acadêmica em Gestão juntamente com outras partes interessadas, poderiam apoiar melhor as iniciativas emblemáticas do Pacto Global e PRME que se concentram no desenvolvimento de lideranças responsáveis para promover a implementação dos ODS.

Os artigos apresentados foram: “SDG inclusion in globally responsible leaders training”, escrito pelo presidente do ISAE, Dr. Norman Arruda Filho e Marcia Cassitas Hino; e o “The corporate world and the eradication of poverty”, por Norman Neto e o mestre em Governança e Sustentabilidade pelo ISAE, Rodrigo Titon, que também está em Cologne e presenteou o diretor do CEEMAN’s IMTA (International Management Teachers Academy) e Anastasiya Marcheva, professora da Universidade de D. A. Tsenov Academic of Economics, da Bulgária, com seu livro “O Menino Hiper Ativo”.

Fale conosco Artigos Ex-alunos ISAE Business Sustentabilidade Ações internacionais