(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

Professor do ISAE assume como presidente do FNDE

Hoje, no Ministério da Educação, ocorreu a cerimônia de posse do professor do ISAE/FGV, Carlos Alberto Decotelli como presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE). Ele integrou a equipe de transição, instituída após a eleição do presidente Jair Bolsonaro e pretende implementar ideias e estratégias debatidas no período. O presidente do ISAE, Dr. Norman Arruda Filho, foi à Brasília para a evento.

“A proposta é que o FNDE mude a sua atuação de agente repassador para cooperador na formulação estratégica da gestão dos recursos públicos destinados à educação, maximizando potencialidades, adequações e responsabilidades na implementação dos programas já identificados pela sociedade brasileira como vitais ao crescimento humano, desenvolvimento intelectual e mobilidade entre escola e residência dos brasileiros”, afirmou o novo presidente. Para Norman a cerimônia foi ainda mais significativa, pois ao quebrar o protocolo, Decotelli referenciou a amizade e a importância do presidente do ISAE como estrategista da sustentabilidade (segundo suas próprias palavras).

Financista, autor de livros e professor, Decotelli realizou pós-doutorado na Bergische Universitãt Wuppertal, na Alemanha; é doutor em administração financeira pela Universidade Nacional de Rosário, na Argentina; mestre em administração pela Fundação Getúlio Vargas – FGV/EBAPE; MBA em administração pela FGV/EBAPE/EPGE e bacharel em Ciências Econômicas pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ. Com domínio sobre os temas relacionados a finanças, administração e educação, o novo presidente do FNDE também foi criador do curso Gestão Financeira Corporativa no New York Institute of Finance e coordenador de Finanças Corporativas Internacionais na FGV.

FNDE

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC) responsável pela maioria das ações e programas da Educação Básica do País, além de atuar também na Educação Profissional, Tecnológica e no Ensino Superior. Suas competências vão desde projetos de melhoria da infraestrutura das escolas à execução de políticas públicas. A previsão orçamentária da autarquia para o ano de 2019 é de cerca de R$ 52 bilhões.

 

Fonte: FNDE

Parceria Internacional

Após a apresentação da metodologia ISAE durante conferência em Bangalore/ Índia para discutir os rumos das escolas de negócios indianas (saiba mais), o ISAE recebeu no dia 11/02, a visita do professor Debasis Malik que coordena o Global Management Program ( http://www.spjimr.org/gmp ), programa de intercâmbio de pós-graduação da SP Jain Institute of Management and Research (SPJIMR – http://www.spjimr.org/).

A SPJIMR é uma escola líder de gestão que fica em Mumbai na Índia. Foi inaugurada em 1981 pela Margaret Thatcher e tem como missão influenciar a prática de promover o crescimento baseado em valor – assim como o ISAE. É considerada uma das top 10 escolas de negócios do país e acreditada pela AACSB e AMBA. O professor veio para Curitiba especialmente para discutir com o presidente do ISAE, Dr. Norman Arruda Filho, possíveis parcerias internacionais.

 

BRICS

O ISAE é membro da Association of BRICS Business Schools (ABBS), que foi concebida como uma iniciativa para reunir escolas de negócios dos países do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)  em um fórum comum, de modo a compartilhar experiências e buscar cooperação e intercâmbios acadêmicos para benefício comum.

 

 

Instituições de ensino superior se unem em prol da pesquisa e do desenvolvimento

O compartilhamento de informações e pesquisas por meio de instituições qualificadas é um passo importante quando o assunto é progresso. A junção de conhecimentos pode, muitas vezes, trazer respostas ou soluções que não seriam facilmente encontradas e que podem representar a evolução. Pensando em estabelecer uma parceria com atividades que permitam essas trocas de experiência e melhorem as práticas entre os participantes, o ISAE Escola de Negócios fechou um acordo de cooperação com a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico (SEDETEC) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

O projeto tem como objetivo compartilhar pesquisas e conhecimento acerca do tema sustentabilidade, desenvolvendo trabalhos técnicos e intelectuais que gerem ações de caráter de ensino, extensão e prestação de serviços em áreas de interesse mútuo. A colaboração será desenvolvida por meio de atividades específicas pré-estabelecidas. E para que isso seja possível, o acesso aos trabalhos desenvolvidos tanto pelo ISAE quanto pelo SEDETEC, serão disponibilizados para ambas as instituições.

O intuito é, sobre a ótica dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, aprimorar os projetos e/ou negócios de impacto desenvolvidos em diversos programas como a Maratona de Empreendedorismo, Despertar Empreendedor, Summer School UFRGS, Winter School UFRGS, entre outros. No caso da Maratona, por exemplo, 2018 foi o segundo ano de parceria entre as instituições. A competição buscou mais uma vez incentivar o desenvolvimento de negócios, capazes de impactar o maior número de pessoas. Os projetos participantes estão alinhados com a Agenda 2030 da ONU, que propõe os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

O acordo foi firmado recentemente pelo Reitor, Professor Rui Vicente Oppermann e o Presidente do ISAE, Norman de Paula Arruda Filho.

 

ISAE participa de Maratona de Empreendedorismo da UFRGS

A Maratona de Empreendedorismo é uma competição de propostas de novos negócios de impacto e é aberta aos membros das comunidades interna e externas à Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, o ISAE Escola de Negócios mais uma vez participou do evento.

Neste ano, no dia 3 de dezembro, o supervisor da assessoria de presidência e sustentabilidade do ISAE, Gustavo Loiola, participou do PITCH DAY, evento de apresentação dos projetos de negócios da 19º Maratona de Empreendedorismo da UFRGS. Ele foi membro da banca de qualificação escolhendo o projeto de inovação sustentável. “O vencedor foi Pacha Planta, que tem como produto temperos frescos para consumo em restaurantes e condomínios, permitindo a experiência da colheita para o usuário. E ganhou um reconhecimento do PRME e do ISAE, além de horas de mentoria para auxiliar o desenvolvimento”, contou Loiola.

A edição de 2018 da Maratona buscou mais uma vez incentivar o desenvolvimento de negócios, capazes de impactar o maior número de pessoas. Os projetos participantes estão alinhados com a Agenda 2030 da ONU, que propõe os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável – ODS.

Com o slogan Impacte o seu Mundo, os projetos de novos negócios apresentados estão relacionados com as áreas de algumas das incubadoras tecnológicas da universidade – biotecnologia, engenharia, física, química, saúde e TI.

O evento contou com a presença do secretário de Desenvolvimento Tecnológico, José Luis Duarte Ribeiro, que destacou a importância das ações de incentivo à inovação e ao empreendedorismo desenvolvidas pela UFRGS. Após os pitches foram divulgados os projetos destaques da Maratona 2018.

 

Cidade e Futuro: um panorama de oportunidades

“O Paraná está dando uma lição ao mundo no quesito desenvolvimento de Cidades Inteligentes e trouxemos o secretário de Estado de Desenvolvimento Urbano para falar aos nossos alunos e gestores sobre esse processo” – com essa fala, o presidente do ISAE, Dr. Norman Arruda Filho, abriu o café da manhã “Cidade e Futuro: um panorama de oportunidades”, com Sílvio Barros.

Durante uma hora, o ex-prefeito de Maringá, falou sobre casos inovadores que já estão em prática em diversos lugares do mundo e ressaltou sobre a necessidade das cidades planejarem seu desenvolvimento urbano levando em consideração, entre outros, projeção de crescimento demográfico e mudanças climáticas, por exemplo. “Temos que planejar cidades inteligentes buscando soluções inovadoras. Não adianta continuarmos utilizando os mesmos índices de há 50 anos. Temos que olhar para frente: estamos preparados para a economia circular? Estamos preparados para as mudanças climáticas e suas intempéries? E o novo formato das relações de trabalho com a possibilidade de trabalho remoto?”, incita a reflexão.

“Curitiba se tornou o primeiro Hub Local do mundo. O projeto é realizado em conjunto pela Prefeitura de Curitiba, Copel, Governo do Paraná e Programa Cidades do Pacto Global. Porém, isso só será eficaz se houver um planejamento estruturado a longo prazo que resista a transição dos governos”. O Hub Local 2030 é uma rede que reúne o “Sistema ONU”, governos locais, empresas, sociedade civil e instituições de ensino para desenvolver e implementar de forma colaborativa soluções para o avanço dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS). Segundo o protocolo, para o Hub Local acontecer será imprescindível o comprometimento formal multissetorial de parceiros estratégicos do Estado do Paraná. O documento também menciona que o Hub Local 2030 possibilitará ao Estado, além de apoio técnico e acreditação internacional, a obtenção de recursos específicos articulados pelo Sistema ONU e seus parceiros globais para projetos alinhados aos ODS, suas metas e seus indicadores.

“A união da sociedade civil com o governo para a construção de smart cities e para a continuidade dos projetos só será possível com o trabalho conjunto com a academia. Nós temos o papel primordial de propiciar o debate, realizar pesquisas e formar líderes conscientes e protagonistas para o desenvolvimento urbano sustentável e das cidades do futuro, por isso, encontros como esse: com gestores e comunidade são tão valioso”, ressalta o presidente do ISAE.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fale conosco Artigos Ex-alunos ISAE Business Sustentabilidade Ações internacionais