(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

> Como fazer inovação na educação, segundo o ISAE Inova

Como fazer inovação na educação, segundo o ISAE Inova

Na contramão da crise, o mercado educacional brasileiro foi o segmento que mais cresceu em volume de empresas entre 2013 e 2017 (IBGE) . Com um cenário tão competitivo quanto esse, diferenciar as entregas, fidelizar seu público e trazer inovação na educação são estratégias essenciais para instituições do ramo que desejam se destacar.

Educação transformadora

O movimento pela educação transformadora tomou grandes proporções em 2010, quando o filósofo e antropólogo Edgar Morin participou de uma conferência em Fortaleza que expôs os principais desafios da comunidade educacional ao ensinar uma geração com valores, competências e visão de mundo totalmente novos. O papel do professor como transmissor da verdade absoluta foi colocado em cheque e toda a abordagem da educação passou a ser focada na experiência individual do aluno e em otimizar o seu aprendizado com base na interdisciplinaridade e aplicação prática do conhecimento.

Instituições que se comprometeram com os princípios da educação transformadora já saíram na frente no quesito inovação na educação. Isso porque, ao colocar o aluno no centro da experiência de aprendizagem, é necessário lançar mão de metodologias inovadoras para mantê-lo engajado. Por consequência, coordenadores, docentes e todos os envolvidos na entrega desta experiência acabam se tornando agentes de inovação.

ISAE Inova: a área estratégica de inovação do ISAE

Antes de pensar em tecnologia e acessórios de suporte à sala de aula, a inovação na educação se faz com uma mudança de mindset dentro da instituição de ensino. Abraçando uma nova forma de pensar, que faz do aluno protagonista de sua própria jornada, transforma o professor em facilitador da aprendizagem e permite aplicar conceitos na prática, começa o movimento em direção à educação transformadora e inovadora.

Algumas instituições já têm experiência na área e podem contribuir com práticas interessantes. O ISAE Escola de Negócios é uma das signatárias do PRME – Princípios para Educação Executiva Responsável. Esta plataforma de engajamento voluntário da ONU promove, entre instituições acadêmicas como o ISAE, o compromisso de contribuir “para um mercado global mais estável e inclusivo, ajudando a construir sociedades prósperas e bem sucedidas.”

Como forma de garantir um foco maior nas constantes tendências da educação de líderes globalmente responsáveis, o ISAE criou uma Área Estratégica de Atenção Especial (AEAE) voltada exclusivamente para a inovação: o ISAE Inova. Esta AEAE é a concretização de um dos pilares da instituição, que é ser referência em geração de conhecimento para a cultura da inovação.

inovação na educação segundo isae inova

O squad do ISAE Inova conta com um coordenador para os Programas de Inovação e os demais cursos de inovação do ISAE; uma responsável pelo desenvolvimento completo dessas soluções educacionais; e uma profissional de comunicação dedicada a divulgar os esforços a área, tanto para dentro da Instituição, quanto para o mercado. Além do squad, todas as áreas do ISAE contribuem para que a inovação seja um padrão em todas as entregas.

O ISAE Inova é o responsável pelos Programas de Inovação para as cooperativas dos estados do Paraná, Goiás, Mato Grosso do Sul e São Paulo – iniciativas em parceria com os SESCOOPs que capacitam colaboradores do ramo cooperativista para atuar diretamente na cultura de inovação. Foi o ISAE Inova, também, que promoveu o evento #hora193, que marcou o fim da primeira turma do Programa no Paraná, em conjunto com o Sistema Ocepar.

Como fazer inovação na educação

Ter uma área de atenção exclusiva para a inovação tornou a prototipagem de novas soluções, processos e comportamentos muito mais dinâmicos para o ISAE. Com a mentalidade fail fast, learn faster, o Inova testa em seus produtos e dentro da própria área formas inovadoras de trabalhar com educação, retroalimentando todas as áreas da Instituição uma vez que encontra uma inovação que realmente funciona. E hoje, o ISAE Inova está pronto para compartilhar alguns dos conhecimentos adquiridos ao longo de pouco mais de 1 ano de existência.

Aproximação na comunicação com o aluno

Conhecer a pessoa que está depositando a confiança da própria educação na sua Instituição é primordial. Como em todas as relações modernas, para ser bem sucedido é preciso trabalhar de humano para humano – H2H – e isso inclui não apenas repassar informação, mas entender a motivação do aluno que dedica seu tempo para aprender com você.

É claro que é indispensável comunicar todas as etapas pelas quais este aluno vai passar dentro da Instituição, mas o caráter desse contato deve ser muito mais para alinhar expectativas e antecipar possíveis dores de cabeça. Cronogramas de aula, o que se deve fazer em caso de faltas, quais são os contatos corretos para que ele tire suas dúvidas, seus direitos e deveres: tudo deve estar mais do que óbvio até mesmo antes do início da aula.

Manter o canal de comunicação aberto e apresentar as pessoas responsáveis por ele pelo nome são formas de aproximar aluno e instituição, tornando a experiência de aprendizado mais agradável e mantendo a credibilidade sem precisar se ater à tradicional hierarquia do mundo acadêmico.

Gamificação

A gamificação é um conceito já difundido no segmento de inovação por se tratar de uma prática que gera uma grande empatia entre o usuário e o tema. A introdução de uma abordagem lúdica e a princípio recreativa para a educação torna o processo mais proveitoso e o aluno mais engajado.

Fazer gamificação é mais simples do que se imagina: lançar desafios para serem solucionados em grupo, cronometrar atividades oferecendo recompensas, estimular simulação de cenários, promover um ranking de resultados – todas estas são formas de inserir a brincadeira no ambiente de ensino.

É aconselhável, ainda que não imprescindível, o uso de tecnologia para dar suporte a essa metodologia. A vantagem é que hoje em dia existem diversas alternativas baratas e até mesmo gratuitas de jogos voltados para o mercado educacional. Plataformas como o MOBI, da Arbache Innovations, que mapeia competências – e é utilizado no Programa de Inovação promovido pelo ISAE Inova -, ou o Kahoot!, que gera testes de múltipla escolha para serem respondidos em sala.

Integração entre ambiente offline e online

Falar em online e offline como duas coisas distintas é uma prática que já tem perdido força. Em tempos em que a palavra de ordem é o phygital – uma junção das palavras physical (físico) e digital – não se pode distinguir os momentos exatos em que as pessoas estão ou deixam de estar conectadas à internet.

Foi-se o tempo em que o professor chegava em sala e sua primeira ordem era “Desliguem os celulares”. Foi-se o tempo em que o aluno esperava chegar em casa para acessar o sistema acadêmico pelo computador. Hoje, a qualquer momento, é possível disponibilizar conteúdo extra, pedir que os estudantes pesquisem um termo ou que postem seus trabalhos no ambiente virtual em tempo real.

Não é preciso ir muito longe: usando o Google Drive ou o Dropbox, ferramentas nativamente gratuitas, é possível criar pastas e controlar os acessos de alunos e professores. Os links podem ser compartilhados por meio de e-mails ou grupos de WhatsApp – outra ferramenta gratuita.

Curiosidade: mesmo o Programa de Inovação sendo presencial, todos os seus materiais são digitais, incluindo e-books de disciplina e fichas de avaliação. Com isso, o ISAE Inova gerou economia na produção e impressão de apostilas e folhas avulsas, contribuiu com menos impacto de lixo no meio-ambiente e agilizou o processo de entrega.

Espaços criativos

Um dos fundamentos da inovação na educação é a existência de ambientes de aula propícios à criatividade. Muitas instituições já aderiram a esta tendência e modificaram o layout de suas salas para que não haja barreiras entre aluno e facilitador, além de estimular o trabalho em equipe.

Porém, a construção de um novo espaço pode não ser uma realidade imediata para tantas outras. Dessa forma, a sugestão é adaptar espaços que já se possui: uma simples reorganização de carteiras tradicionais em um círculo, ou a eliminação delas para uma aula no chão, ou a utilização das paredes para desenhar ou pendurar trabalhos.

Outra alternativa que é usada pelo ISAE Inova é a movimentação dos alunos até um coworking, um lab ou um hub – palavrinhas estrangeiras que nada mais são do que espaços criativos colaborativos. Muitas cidades possuem lugares assim e permitem o aluguel de salas pensadas justamente para uma imersão em criatividade e inovação, por um investimento bem menor do que o de uma reforma.

Ver essa foto no Instagram

Os participantes do Programa de Formação de Agentes de Inovação e Transformação do Mato Grosso do Sul tiveram um dia de aulas diferente. Confira no nosso IGTV o registro completo das disciplinas de Criatividade e Modelo de Negócios Inovadores que aconteceram no Espaço LivingLab Sebrae em Campo Grande, MS. #ISAEInova #Inovação #Cooperativismo

Uma publicação compartilhada por ISAE Escola de Negócios (@isaebrasil) em

A inovação também prospera na adversidade

Uma regra de ouro: faça a inovação que está ao seu alcance.

É fato que grandes aportes e um budget gordo tornam o desafio menor, mas, como mencionamos no início do artigo, inovar começa com a mudança de mindset. Se uma Instituição de Ensino está determinada a gerar uma experiência de educação verdadeiramente transformadora para seus alunos e consegue transmitir esta missão a colaboradores, professores e aos próprios clientes, pouca coisa entrará no caminho.

Em pesquisa com nossos alunos, que chamamos de agentes de inovação e transformação, nós entendemos que as maiores queixas – na visão deles, que estão sendo capacitados por uma Instituição referência em cultura de inovação – são as de resistência daqueles que não fizeram parte desta experiência de aprendizagem. É nosso papel – e de todas as Instituições que se propõem a educar de forma inovadora – gerar aplicabilidade do conteúdo na vida, para que se justifiquem os investimentos em tempo e dinheiro naquele serviço. Dessa forma, formam-se líderes, embaixadores, influenciadores bem preparados para propagar este conhecimento.

Se tem uma coisa que o ISAE Inova pode ensinar sobre inovação na educação é: vale a pena brigar por ela. Com mais de 600 alunos matriculados em seus Programas de Inovação para o cooperativismo em apenas 1 ano e com um processo que está sempre sendo aprimorado – com a contribuição dos alunos, importante ressaltar -, hoje o sucesso desse esforço reflete no ISAE como um todo e fortalece a Instituição.

Conheça um pouco mais sobre o ISAE Inova assistindo os vídeos abaixo:

luiza inovação

Luiza Miranda é a responsável pela comunicação do ISAE Inova. Publicitária de formação, redatora por paixão, gosta de ouvir e contar histórias desde que se dá por gente.

Voltar