(41) 3388.7800 - (43) 3306.7700
LinkedIn Facebook Twitter YouTube
 

> Ponto e Contraponto

Ciclo de palestras debateu temas como inovação, liderança, finanças e internacionalização.
Ponto e Contraponto

Na última semana ocorreu no ISAE – Escola de Negócios o Ciclo de Palestras Ponto e Contraponto, que trouxe profissionais de referência para debaterem sobre inovação, liderança, finanças e internacionalização. “Participei de todas as palestras do ciclo. É uma oportunidade de ter contato com profissionais que são referência e de me manter sempre atualizado”, comenta Guilherme Lakoski, ex-aluno do MBA e aluno do GBA CFO Strategic.

Internacionalização

No primeiro dia, alunos dos GBAs Intenacionais em Sustentabilidade (África), Daniela Leluddak, em Inovação (Los Angeles), Marco Antonio Zanona, em Gerenciamento de Projetos (Washington), Bruno Viana Menezes, e em Mercado de Luxo (Paris), Simone Arins, contaram suas experiências em solo estrangeiro. “O ganho mais valioso com a vivência na Universidade George Washington foi que não contemplamos apenas a metodologia de gerenciamento de projetos americana, mas de muitos outros países – e o que foi ensinado, consegui colocar em prática no meu trabalho”, relata Bruno.

Já para Marco Antonio, a experiência em Silicon Beach, ampliou seus horizontes. “Me fez pensar “fora da caixinha”. Conheci novas tecnologias e voltei ao Brasil cheio de ideias”.

A Lei Anticorrupção

No segundo dia, Francisco de Assis do Rêgo Monteiro Rocha Júnior e o Dr. Paulo Cesar Busnardo Junior, ministraram a palestra “A Responsabilidade do CFO” que apresentou, diante de uma plateia composta por profissionais da área, os principais pontos da lei anticorrupção e como o CFO deve se portar diante de inúmeras situações. “Em época de crise, transparência e atualização são essenciais para o CFO”, relata Francisco.

Liderança

Um auditório lotado assistiu Alessandra Assad e Rodrigo Casagrande falarem sobre as diferenças entre ser um líder contagiante ou contagioso. “O veneno do líder contagioso atua silenciosamente, é um mal que deve ser neutralizado, pois prejudica toda a organização”, relata Alessandra. O contraponto, apontado por Casagrande, são os benefícios trazidos por uma liderança humanizada. “Não é um conceito romântico – já existem estudos e dados que compravam o aumento de produtividade de um colaborador motivado”.

Inovação

Rafael de Tarso Schroeder e Frederico Etelvino Ferrarini trouxeram suas experiências em projetos de Inovação e Indústria 4.0. Ferrarini, apresentou projetos implementados na Renault do Brasil, onde atua como coordenador da área. Já Schroeder, apresentou soluções inovadoras para a indústria. Ao final, o consenso de que em época de crise, é necessário inovar de maneira criativa, sempre pensando no longo prazo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Voltar