01

EaD ISAE

02

Giro

Giro nos Negócios

Windows 10 chega em breve

A Microsoft anunciou para 29 de julho de 2015, a atualização de seus sistemas operacionais para o Windows 10. Usuários do Windows 7 e 8.1, já podem reservar as suas atualizações e garantir que terão seus softwares atualizados. O responsável pelo anúncio foi o vice-presidente corporativo da Microsoft, Terry Myerson, responsável pelo desenvolvimento do sistema operacional. A gigante da área de computação falou que a atualização será gratuita, incluindo os que são piratas.




Foto: Microsoft

Produção de veículos cai e é comparada com 2005

Segundo números divulgados pela associação de fabricantes (Anfavea), em maio, a produção de veículos no Brasil caiu 25,3%, em comparação com o mesmo mês de 2014. Foram montadas 210,1 mil unidades, entre automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus. Em abril, o montante chegou a R$217,6 mil, o que já resultou em uma queda de 3,4%. Os dados foram comparados ao ano de 2005, já que em maio de 2005, a produção de veículos estava em 207.369 unidades.

Foto: Nubank

Startup de cartão de crédito recebe capital

O Nubank, uma startup de tecnologia de serviços financeiros, recebeu um aporte de 90 milhões de reais, do fundo Tiger Global Management. Outros fundos de investimento participaram, como Sequoia Capital, Kaszek Ventures e QED Investors. A empresa pretende usar o capital para aumentar sua operação e ampliar sua base de clientes no país. Lançada em setembro de 2014, o Nubank oferece um cartão de crédito que pode ser gerenciado por meio de um aplicativo para smartphone. Desde a sua criação, mais de 200 mil pessoas já pediram seu cartão.

Governo dos EUA quer impor regras para criptografia

O governo americano tem exercido certa pressão sobre empresas que utilizam a criptografia, pois tem atrapalhado o trabalho de autoridades judiciárias na investigação de atividades ilegais, como ameaças terroristas. Porém, não querem que enfraqueçam tanto, para que criminosos e hackers não rompam a segurança dessas organizações. Grandes empresas têm alertado o Governo do país e estão se posicionando contra a medida. Pois segundo eles, pode enfraquecer os sistemas que os protegem. 

03

Capa

Capacitação da Plataformas Online

Com o tempo cada vez mais reduzido, a alternativa é atualizar-se a distância

Foto: SXC

Aluno pode estudar pelo computador, tablet ou celular, com o mesmo conteúdo e uma carga horária menor

A correria do dia a dia e falta de tempo tem afastado os profissionais das salas de aula. O deslocamento até uma escola de negócios, o trânsito e os altos preços dos cursos presenciais, entre outros fatores, fazem com que os profissionais busquem alternativas no momento da atualização. Os cursos a distância são uns dos mais procurados por quem quer se atualizar rapidamente.

Os últimos dados apurados, que datam de 2012, mostram que há mais de seis milhões de estudantes matriculados em algum curso de educação a distância. Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Ensino a Distância, mostra que os cursos mais procurados são os de pós-graduação com 53%, seguido dos de nível médio profissionalizante, com 32% e os de graduação com 26%. Esse mesmo levantamento mostra que as mulheres são maioria, sendo 51%, metade dos estudantes tem entre 18 e 30 anos, e 85% deles dizem conciliar o estudo com o trabalho.

Abaixo, você confere uma entrevista com Sérgio Alexandre Centa, especialista em educação a distância e que atua a mais de 15 anos na área. Ele fala sobre as diferenças do ensino presencial e a distância, além da efetividade do método EaD.

1 – Hoje os métodos são mais avançados, falando-se em educação a distância, como o profissional pode tirar proveito disso?

Os métodos mudaram, ocorreu uma evolução desde a forma de transmissão das vídeo-aulas até a relação do aluno com a Instituição ofertante do curso.

Por exemplo, tradicionalmente, a Instituição oferecia a aula ao vivo em determinado dia e horário com a entrega de livros didáticos, e hoje, os alunos têm a possibilidade de baixar as aulas em seus celulares, notebooks, entre outros. Rever estas aulas quantas vezes desejar, e como material de apoio acessam “e-books”, artigos, exercícios, etc.

O que mudou foi a forma, o processo, hoje muito mais efetivo do ponto de vista de aproveitamento pedagógico, assim os alunos de quaisquer cursos têm a possibilidade de um maior aproveitamento do conhecimento.

2 – A efetividade do curso é a mesma que presencial?

Vai depender do modelo pedagógico adotado. A absorção do conhecimento em uma palestra, por exemplo, é de cerca de 30%, assim uma vídeo-aula se equipara a uma palestra. Prém, se a Instituição ofertante proporciona um modelo de atividades complementares que façam com que o aluno participe efetivamente  de exercícios, estudos de caso, trabalhos em grupo, esta efetividade fica muito maior, e é este o modelo adotado por várias IES hoje. O aluno que assiste às aulas, deve necessariamente fazer uma leitura de textos que abordam a teoria e ainda devem trabalhar seja em grupo seja individualmente, casos relacionados ao tema, assim os conceitos são efetivamente fixados e absorvidos.

Os resultados do ENADE - Exame Nacional do Ensino Superior de 2012, comprovam que os alunos da modalidade a distância tiveram notas maiores do que os alunos que frequentam as faculdades e as universidades presenciais.

3 – Quais as maiores vantagens em poder estudar a hora e o momento que quiser?

Flexibilidade e liberdade. O aluno assiste às aulas quando está disposto, não está cansado.Porém, isto exige uma auto-determinação muito grande. O aluno precisa efetivamente querer fazer o curso, e estar preparado para as atividades, que com certeza serão muito maiores do que em uma IES presencial.

4 – Além da tecnologia quais as maiores diferenças entre vídeo e presencial?

A necessidade de se estabelecer uma nova rotina. Inicialmente, o aluno tende a imaginar que será mais “fácil” fazer o curso na modalidade EaD. Porém, ao iniciar, percebe que terá maior volume de trabalho, de leitura, de atividades, assim, o aluno deve assumir que irá precisar de uma carga maior de estudos do que no presencial, sem a participação, por exemplo, dos trabalhos em grupo, onde a participação de cada um fica minimizada.

04

Inovação

Como o Design Thinking pode ajudar?

Metodologia ajuda a desenvolver novas rotas na organização

Foto: SXC

Reestruturar os processos da empresa e colocando pessoas a frente é propício para a inovação

Em tempos de crise, inovar pode ser uma alternativa para alavancar os negócios. Com a população “apertando o cinto” para não gastar demais, muitas vezes, é preciso recorrer a especialistas para achar novas formas de fazer o negócio girar e sair da recessão.

O Design Thinking é uma abordagem que não é muito difundida no mercado, mas que já tem feito diversas organizações repensarem seus modelos de negócios. Ela pode ser vista de modo cultural, quanto uma metodologia. “O Design Thinking é uma forma de tornar a inovação uma rotina dentro da empresa, pois é tanto uma cultura quanto uma metodologia. Como cultura, é a forma de pensar na solução dos problemas do nosso cliente - usuário do nosso produto ou serviço. Como metodologia, é uma forma de inserir a inovação e o foco no cliente em cada etapa da concepção de um produto ou serviço, em todos os seus processos e pontos de contato”, afirma Paulo Renato Oliveira, especialista no assunto.

O conceito propõe um novo jeito de olhar para o seu negócio. Colocando principalmente pessoas como o centro na construção destes novos processos. Para isso, os líderes têm que estar em total sinergia no momento da mudança, para que todos os colaboradores se envolvam. Segundo Paulo Renato, o papel dos líderes é fundamental em qualquer mudança organizacional. Ainda mais quando esta mudança envolve a implantação de uma nova cultura. “A cultura da inovação exige incentivo ao empowerment, para que as pessoas assumam riscos e responsabilidades. Também, tolerância ao erro, que é diferente de fracasso, trabalho colaborativo entre equipes multidisciplinares, e uma série de outras mudanças comportamentais que não tem sua adoção garantida apenas com novas políticas de incentivo. Elas devem estar presentes no dia a dia das equipes, e neste ponto, a liderança é insubstituível”, aponta.

Muitas vezes, a liderança da empresa tenta buscar novos caminhos para que seu produto seja aceito e adquirido pelo mercado. Porém, em alguns casos, o material está antigo e defasado, precisando de uma oxigenação para ser mais bem aceito. Neste momento, entra o Design Thinking, pois é a partir de um estudo, que a inovação e a criação de outros produtos pode ser realizada com precisão. “A inovação é essencial em momentos de crise, pois cria novos produtos e serviços, descobre novos mercados para produtos existentes e encontra novas origens de receita. O Design Thinking é a forma de não depender da sorte para achar estes caminhos. Como metodologia para a inovação contínua, diminui o grau de dependência da empresa com relação aos altos e baixos do mercado”, finaliza Paulo Renato.

Estar atento às demandas do mercado, saber o momento certo de inovar e estar pronto para os desafios é imprescindível para a organização estar atualizada e na ponta do mercado. Buscar oxigenação, inovação e embasamento para isso é importante para que esteja cada vez mais fortalecido.

Foto: Arquivo

05

Food Trucks

Explosão gastronômica

O crescimento da gastronomia gourmet é visível aos olhos dos clientes

Foto: Mindsmart

Os food trucks são tendência em países como os EUA. A moda também pegou no Brasil e já há vários pelas ruas de grandes cidades. 

Mais uma tendência vem de uma forma crescente e arrebatadora para o público em geral, a gastronomia gourmet. A cozinha nunca foi tão valorizada pelos consumidores e agora, também, pelos veículos de comunicação, que a cada dia dão mais espaço e um certo protagonismo. Hoje em dia, há canais que fazem maratonas de programas estrangeiros voltados a cozinheiros renomados que montam bolos, pratos e preparam novos profissionais, os chamados reality shows, que buscam chefs para novas franquias de suas lojas.

No Brasil, a moda também chegou a vários restaurantes, “botecos”, bares e principalmenteaos  food trucks que tem aproveitado a onda e realizado festivais de comida, onde vários estabelecimentos se reúnem e ofertam seus principais pratos por preços equiparados. As cozinhas sobre rodas têm sido a sensação do momento, pois permitem que a loja seja itinerante e não fique em um lugar único.

Porém para se adquirir este tipo de comércio, é necessário ter um planejamento muito bem elaborado e registrado. “Precisa ser colocado no papel o planejamento, pois aí você tem como perseguir esse objetivo. Na internet você encontra ferramentas que podem auxiliar neste momento”, coloca Luciano Minghini, Doutor em administração de empresas.

Outro ponto a destacar é o planejamento do automóvel, ou utilitário para se adequar a algumas leis que regulamentam e que exigem vários pontos para que se possa trabalhar em conformidade com a lei. Além das leis municipais e estaduais, é preciso ver o que rege a lei da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa),  Prefeitura da cidade, Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

“Pontos importantes de um planejamento estratégico, primeiramente consiste em definir os objetivos, depois o plano de ação e uma análise de cenário. Com isso, é possível saber para onde a empresa vai, o que ocorrerá e também se preparar para enfrentar o mercado”, afirma Minghini. Buscar ajuda de profissionais capacitados para auxiliar neste crescimento é um passo importante, pois além de conhecer o mercado, o consultor pode mostrar caminhos a seguir.

Uma administração bem feita, mas principalmente o seu produto bem produzido, ajuda a ganhar e fidelizar clientes. O empreendedor que deseja entrar para este mercado, precisa ter convicção do que fará e também do que entregará. Muitas vezes não há margem para erros. Por isso um planejamento bem feito é visível aos olhos dos clientes.

  • Confira a entrevista com o professor Luciano Minghini na edição 32 da Perspectiva ISAE.

06

Soluções Corporativas ISAE

07

PNL

Comunicação: Um problema nas organizações

PNL pode ajudar os líderes com suas equipes

Muitas vezes, a falta de comunicação é um dos maiores problemas nas organizações. Um exemplo, sou um colaborador que trabalho no setor financeiro. Preciso fazer o pagamento de uma nota fiscal de outra área da empresa, porém, ela veio com erros. Envio ela novamente para a área responsável, mas não comunico qual erro. O colaborador que enviou a nota fiscal não identifica onde está este erro e nisso já se foi um dia de trabalho. Se eu tivesse falado qual era o erro de início, poderia ter resolvido rapidamente. Esta é uma situação comum, que ocorre todos os dias.

Uma boa comunicação facilita, e muito, o dia a dia das organizações, além do cumprimento dos processos sem o ruído, que em muitos momentos trava alguma decisão. A Programação Neurolinguística (PNL) pode ajudar muito, principalmente os líderes, que podem compreender como a comunicação verbal e não verbal afetam o indivíduo, nos aspectos motivacionais e emocionais. “A PNL apresenta uma possibilidade na melhoria da comunicação, pois estuda os aspectos e elementos inerentes a cada indivíduo, os quais percebem o mundo conforme as suas experiências”, coloca Gianfranco Muncinelli, professor de PNL do ISAE.

A PNL surgiu na Universidade de Califórnia (EUA), pelas mãos de Richard Bandler, que era matemático, e John Grinder, linguista especializado em gramática transformacional, no início dos anos 70. A intenção era pesquisar e estudar alguns terapeutas da época, como Fritz Perls, Milton Erickson e Virignía Satir, para identificar os padrões linguísticos e comportamenais utilizados por eles. Com isso, Bandler e Grinder identificaram e organizaram os seus estudos em modelos, técnicas e princípios, dando o nome de PNL. “Trata-se de compreender a estrutura da experiência subjetiva, de como organizamos o que vemos, ouvimos e sentimos o mundo exterior através de nossos sentidos. De como descrevemos isso, com a nossa linguagem e de como agimos, para conseguir resultados, palavra-chave na gestão de equipes”, afirma Muncinelli.

Muitos gestores colocam a comunicação a frente de outros quesitos em suas equipes, pois é ela que faz fluir o trabalho, o planejamento, execução e organização. As mudanças, econômicas e sociais, ocorrem a todo instante no mercado e ao redor das empresas, assim como a concorrência, que aumenta e evolui a cada dia. Por isso, a importância do líder saber passar a tarefa e designar aos colaboradores certos as funções que necessita. “A empresa é feita de gente, de seres humanos, e os líderes precisam entender como os outros indivíduos se comportam e se relacionam, incluindo-se o líder. Além de entender estes relacionamentos, eles podem exercer sua influência, tendo como objetivo o impacto positivo nos resultados. A PNL é uma ferramenta importante na condução dos negócios, seja liderando equipe, vendendo, em negociações, comunicando, motivando ou administrando conflito”, finaliza o professor.

Usar ferramentas que ajudam os profissionais nas organizações é de suma importância, pois os colaboradores necessitam da comunicação clara e precisa, para que todo o objetivo seja alcançado. O líder tem que estar atento aos ruídos nesta área, pois elas podem determinar os resultados finais.

Fonte: SXC

Comunicação é a melhor forma de ter uma equipe forte e unida

08

Franquias

O mercado de franquias

Há espaço para pequenos e grandes investimentos

Foto: SXC

Lavagem ecológica é uma das alternativas para se investir

O mercado de franquias é amplo e comporta todos os tipos de investimento, desde o menor, até o maior. Porém, ele não aceita aventureiros e nem empreendedores que não tenham um planejamento a médio e longo prazo. Pois, em sua grande maioria, os empreendimentos não dão lucro imediatamente, mas sim, após um tempo de consolidação.

Para te ajudar a conhecer um pouco mais este vasto mercado, a Perspectiva ISAE inaugura esta sessão, onde trará especialistas, dicas e possíveis franquias que podem ser adquiridas, ou até mesmo estudadas para futuros investimentos. Nesta edição, vamos indicar quatro franquias não tão conhecidas, mas que podem render bons números aos que investem nelas. Confira:

  • Gigatron: Investimento inicial de R$5 mil

    A Gigatron é uma empresa especializada em softwares e serviços para organizações. O investimento inicial é de R$5 mil e tem um retorno previsto entre três e 18 meses.

Studying: Investimento inicial de R$9,5 mil

A rede faz parte do grupo ID Holding e oferece programas de intercâmbio com o acompanhamento de guias especializados. A unidade pode ser montada em casa, ou em qualquer lugar que quiser.  

  • Acquazero: Investimento inicial de R$17 mil

    Fundada em 2009, é especializada em serviços de lavagem ecológica. O modelo de negócio franquia Partnership, em que a loja é instalada em um centro automotivo, tem investimento inicial de R$17 mil reais.

Zets: Investimento inicial de R$20 mil

A Zets é uma franquia de e-commerce e atua no segmento de comunicação, informática e eletrônicos. Com um site, você pode trabalhar pelo Brasil todo. O investimento inicial para virar franqueado da marca é de R$20 mil reais.

09

Tecnologia

Assistir a hora que quiser

O futuro está na internet, onde você pode escolher o que assistir, a hora que quiser

Fonte: Geekness

Netflix revolucionou a maneira de ver a televisão

Antigamente, quando se queria ver um filme novo, era preciso ir até o cinema. As famosas matinês lotavam, pois nem todos tinham uma televisão em casa. O poder aquisitivo foi crescendo e a aquela grande caixa de madeira começou a ficar mais comum nas residências. Mesmo assim, muitos canais de TV não tinham uma programação muito atrativa e as novelas apareceram, colocando os telespectadores mais tempo em frente a telinha. Os produtos internacionais, como filmes, séries e músicas demoravam um tempo para chegar nas terras brasileiras.

Em meados da década de 80, surgiu o videocassete, que permitia as pessoas alugar fitas de vídeo para assistirem seus filmes preferidos. A grande vantagem era a melhor qualidade de som e também ver o filme antes dele estrear nos canais de TV. Foram abertas locadoras de vídeo aos montes, pois virou febre alugar as fitas. Mas tudo evolui e na virada do milênio, o DVD entrou para revolucionar o modo de assistir o filme, e agora também as séries, com som e imagem de alta qualidade. Neste momento, as estreias não eram tão espaçadas, pois os materiais chegavam com mais rapidez ao país. O Blu-Ray veio para trazer o conceito de High Definition (HD), porém, a internet fez com que não desse tempo do sistema se estabilizar.

Na internet, tudo acontece de forma acelerada e avassaladora. As antigas mídias ficavam um tanto ultrapassadas, pois havia um grande tempo de quando lançava no cinema, até ir para a fita, ou CD. Mas na grande rede, os usuários têm informações em tempo real e também assistem o querem, na hora que querem. Um grande exemplo é o Netflix, plataforma de streaming onde estão séries, filmes e shows diversos. A empresa tem 54,5 milhões de assinantes em mais de 50 países. O mais importante é que o usuário pode assistir ao conteúdo sem interrupções e sem comerciais, o que potencializa o seu tempo.

Outro gigante neste quesito é o Youtube, que nos últimos anos tem aumentado o seu posicionamento e taxa de audiência em quase 50% ao ano. Juntos, os dois correspondem a 47% do tráfego de internet nos Estados Unidos em horário nobre, 34% para o Netflix e 13% para o Youtube. A entrada das SmartTV tem contribuído com esse crescimento, pois elas facilitam a entrada para aplicativos, além de conectar a TV a internet.

Os grandes veículos da televisão, ainda se sustentam nas novelas, mas que a cada ano perdem audiência. Mesmo assim, grandes empresas investem neste vasto mercado. O número de anunciantes em novelas do horário nobre é grande, pois ali está a massa. Grandes programas também tem se voltado à internet e interação do público, pois é uma forma de segurar a audiência. Mesmo assim, as séries americanas tem conquistado um grande público, principalmente o jovem adulto, que procuram coisas novas. 

O modelo atual de como é feita a programação da televisão, está próxima do fim. Pois a grande exigência das pessoas, em assistir os seus filmes, suas séries na hora que bem entenderem, está maior. Por isso, a reinvenção dos padrões atuais, é de suma importância, pois adaptar-se a esse tsunami é imprescindível para garantir um futuro para a TV. Cada vez mais, o consumidor tem a palavra e a chance de escolha, e quem não se adequar pode perder pontos com quem está do outro lado da telinha.

Fonte: Exame

Enquanto outros meios baixam suas visualizações, o streaming aumenta cada vez mais

10

Especial

O mercado brasileiro e o Hard Rock Cafe

Leonardo França fala sobre a percepção de mercado na ótica do Hard Rock Cafe Curitiba

11

Indica

Perspectiva Indica

Os 27 Desafios que Todo Chefe Deve Enfrentar - Bruce Tulgan - Sextante

O livro traz conselhos reais para problemas de gerenciamento reais. Também, oferece abordagens acessíveis para reduzir atritos, melhorar a performance, manter funcionários de alto nível e lidar com o próprio esgotamento.

 

Marketing para o Século XXI – Philip Kotler - Agir

A publicação é um fantástico guia para o marketing de excelência, com conselhos originais e poderosos, abrangendo os novos desafios apresentados pela hipercompetição, a globalização e a internet.

Pense Como um Freak – Steven Levitte - Record

O livro desafia o senso comum, usando dados e informações da maneira mais objetiva possível para resolver qualquer problema ou questão. Ensina a pensar de maneira pouco convencional e a fazer as perguntas certas (e inesperadas) na hora de tomar decisões e analisar qualquer assunto.

12

Giro

A Crise x Nossos Valores

A importância dos valores para liderar durante a crise

Foto: Arquivo

  Leonardo Lazarini é aluno do MBA em Desenvolvimento Humano de Gestores e idealizador do blog Eu Líder

Para nós, seres humanos, o conceito de Valor é muito importante. Nossos valores são definidos e construídos durante nossa formação como pessoa e são eles que definem quem realmente somos.

Não é diferente para uma instituição. Os valores organizacionais são princípios que guiam a vida da organização e norteiam os comportamentos e atitudes.

É durante a crise que nossos valores e de nossas instituições são colocados à prova! Primordialmente somos programados para sobreviver. Se nossos valores éticos, sociais e comportamentais não forem fortemente definidos, seremos eternos reféns de nossos próprios instintos.

Não vamos entrar no mérito de um possível cenário pós-apocalíptico, voltemos nossas atenções para o panorama financeiro mundial da atualidade. Aí está nossa crise, a selva que vai nos instigar a sobreviver em meio à tantos riscos e ameaças. O quanto vamos permitir que a busca por resultados vai nos distanciar de nossos valores?

É desafio dos líderes manter as equipes inspiradas e alinhadas aos valores da organização. Por outro lado, é dever da empresa definir fortemente quais são seus valores:  Ética, Responsabilidade Social, Desenvolvimento Humano, Inovação, Segurança, Qualidade, são alguns exemplos que ficam lindos na parede da recepção! Todavia, é preciso segui-los.

É impossível inspirar pessoas com valores enfraquecidos.

Agir contra os valores da instituição e contra nossos próprios valores, pode ter consequências catastróficas para a saúde de ambos! Seja lá quais forem os seus valores e de sua empresa, olhe sempre para eles e não desvie de seus caminhos. São eles que mantêm as equipes unidas em prol de um “sonho”.

Quando os olhos brilham por um sonho, não há crise neste mundo que nos impeça de alcança-lo.

13

Locação de Salas - ISAE